Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Reorganiza

Reorganiza

O Que Portugal Tem De Bom?

por Reorganiza, em 28.09.15

O-Que-Portugal-Tem-De-Bom.jpg

 

Portugal tem muita coisa boa. Nestes momentos de dificuldade financeira, temos conseguido impulsionar aquilo em que somos verdadeiramente bons, o que acaba por levar o país ao top dos rankings em diversos setores.

 

O Que Nos Ensinou o Turismo?

Hoje foco-me nas lições trazidas pelo turismo e naquilo que temos de aprender com os últimos anos. É sabido que Portugal tem condições únicas para atrair estrangeiros e que esta é uma das grandes vantagens competitivas que temos. E temos de continuar a apostar neste setor para impulsionar a economia e o emprego. E isso não apenas em momentos de crise mas também em momentos de bonança.

 

Será Que Mudaram As Mentalidades?

A crise trouxe-nos a necessidade de olhar para os mercados estrangeiros e fez-nos repensar o nosso modelo económico. Muita coisa melhorou. Quero acreditar que uma das grandes mudanças terá sido de mentalidades. Terá sido acreditarmos mais nas nossas competências, dependermos menos do Estado e acreditarmos que é possível fazer mais e melhor com aquilo que temos.

 

Sim, é possível ser mais produtivo e abraçar o risco. Se repararmos, a produtividade tem tudo para crescer se entramos num universo de empreendedorismo pois os empreendedores têm todos os incentivos para produzir mais e melhor. Porque, em última análise, recolhem os benefícios do seu esforço em forma de lucro (económico, financeiro e social).

 

Uma Cultura De Mérito

Talvez os empresários devam questionar-se se não é chegada a altura de recompensar o mérito e partilhar mais dos seus lucros para criar uma verdadeira política de mérito. Os mais qualificados e produtivos devem ser distinguidos. Porque a justiça é tratar de forma desigual aquilo que é desigual!

 

Maior Exigência Pessoal

Esta cultura de mérito pode também ser vivida na nossa vida pessoal e financeira. Temos de ser mais exigentes quando falamos da gestão do nosso orçamento familiar, como encaramos o dinheiro, as contas poupança, os créditos ou o consumo. E uma maior exigência só traz benefícios para as famílias portuguesas que passam a ter uma nova segurança e conforto financeiro.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D